29 de abril de 2012

Voto de Pesar pelo falecimento de S. A., a Senhora Infanta Dona Maria Adelaide de Bragança

Infanta

Foi ontem aprovado em sessão ordinária da Assembleia de Freguesia da Trafaria um Voto de Pesar pelo falecimento de Sua Alteza, a Senhora Infanta Dona Maria Adelaide de Bragança, seguida de um minuto de silêncio.

A Senhora Presidente da Junta de Freguesia realçou: “(…) Grande Nobreza e bondade com que Sua Alteza esteve junto dos mais pobres e o orgulho que tinha em ter como freguesa tão nobre figura”.

Maria Adelaide Manuela Amélia Micaela Rafaela de Bragança, filha de S. A. R. o Senhor D. Miguel de Bragança e da Senhora D. Maria Teresa de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg, nasceu em Saint-Jean-de-Luz a 31 de Janeiro de 1912.

Casou com Dr. Nicolaas van Uden, no dia 13 de Outubro de 1945, em Viena, Áustria onde viveu e trabalhou como enfermeira e assistente social. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando havia bombardeamentos, deslocava-se durante a noite para os locais atingidos, para prestar ajuda às vítimas. Integrou um movimento de resistência à Gestapo, através do qual salvou as vidas de inúmeros resistentes anti-nazis de variadas filiações políticas, tendo sido condenada à morte.

O então Presidente do Conselho de Ministros, Dr. António de Oliveira Salazar, interveio junto dos alemães, afirmando que D. Maria Adelaide era Património Nacional. Esta intervenção da diplomacia portuguesa resultou na sua libertação e deportação imediata, tendo-se estabelecido na Suíça, onde vivia o seu irmão D. Duarte Nuno de Bragança, Chefe da Casa Real Portuguesa. Após a guerra, a família voltou para a Áustria.

Em 1949, D. Maria Adelaide vem para Portugal. O marido acompanha-a na vinda para Portugal indo então trabalhar num pequeno laboratório de pesquisa na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, até que chega a oportunidade para trabalhar em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian. Assim nasceu o Instituto Gulbenkian de Ciência, que promove a investigação científica em diversas áreas desde os anos 50.

A Senhora Infanta D. Maria Adelaide instalou-se na Quinta do Carmo, pertença da família Quintela na Trafaria onde começou a trabalhar como assistente social em algumas iniciativas locais, membro da conferência de S. Vicente de Paulo na Trafaria onde acompanha e ajuda os mais desfavorecidos. Mais tarde criou na localidade de Porto Brandão a Fundação Nun’Álvares Pereira para apoio aos carenciados.

Viveu até aos últimos dias da sua vida nesta freguesia que sempre a admirou e respeitou.

A 31 de Janeiro de 2012, data do centenário do seu nascimento, foi agraciada pelo Presidente da República, com a medalha da Ordem de Mérito pelo extraordinário testemunho de Humanidade e Coragem.

Dama Grã Cruz da Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém e Grã-Cruz da Real Ordem de Santa Isabel.

Faleceu a 24 de Fevereiro de 2012 na Vila da Trafaria.

O eleito na Assembleia de Freguesia da Trafaria pelo PSD propõe que os eleitos da Assembleia de Freguesia da Trafaria reunida em sessão ordinária no dia 26 de Abril de 2012 apresentem as suas sentidas condolências à família.

O eleito da Assembleia de Freguesia da Trafaria pelo PSD
Duarte Seabra Calado
Trafaria, 26 de Abril de 2012

Sem comentários: