27 de julho de 2012

Casa Pia une-se a mais uma causa nobre

D. Duarte Pio, Cristina Fangueiro, Presidente da Casa Pia de Lisboa, Miguel Horta e Costa, Rosalina Machado, José Lucas e Manuela Araújo durante a assinatura do (foto ASF)

A Casa Pia e a Associação do Prémio Infante D. Henrique assinaram, na sala dos Reis do Centro Cultural Casapiano, em Lisboa, paredes meias com o Mosteiro dos Jerónimos, um protocolo de cooperação, visando a implementação do denominado Programa de Desenvolvimento Pessoal e Social naquela instituição, com mais de dois séculos de vida.

Antes de mais, impõe-se a pergunta: mas o que é o Prémio Infante Dom Henrique? É, basicamente, a versão portuguesa de The Duke of Edinburgh’s Award, fundado em 1956, na Grã - Bretanha, pelo Duque de Edimburgo, seu presidente.

No fundo, o principal objectivo desta mui nobre iniciativa consiste em proporcionar aos participantes actividades voluntárias e não competitivas a fim de incentivar e reconhecer o mérito, a dedicação, a autoconfiança e a perseverança.
Dito de outra forma, trata-se de um programa (dirigido a jovens entre os 14 e os 25 anos) de desenvolvimento social que pretende contribuir para melhorar a formação moral e física dos jovens que crescem num mundo em constante mutação e onde as oportunidades para uma efectiva realização pessoal e profissional são, por vezes, escassas e difíceis.

Presentes estiveram a presidente do Conselho Directivo da Casa Pia, Cristina Fangueiro, os vice-presidentes do Conselho Directivo, Manuela Araújo e José Lucas. Da Associação do Prémio do Infante D. Henrique não faltaram Sua Alteza Real Dom Duarte, Duque de Bragança (Presidente de Honra), o presidente da Direcção, Miguel Horta e Costa, e a vice-presidente Rosalina Machado.

Com a fundação do Prémio Infante Dom Henrique, Portugal tornou-se no primeiro país europeu de língua não inglesa a adoptar este programa, no qual já participam cerca de seis milhões de jovens em aproximadamente 118 países.

Alegria e emoção real


Num discurso muito aguardado, SAR Dom Duarte regozijou-se pelo facto de a Associação da qual é presidente de Honra se ter unido a uma instituição que lhe é querida por razões familiares e que tanto faz em prol dos jovens.
«É com enorme alegria e emoção que regresso a este casa, que foi fundada pela minha quinta avó. Numa altura socialmente tão conturbada e em que o apoio ao próximo é mais necessário do que nunca, é com enorme satisfação que posso afirmar que mudam-se os tempos mas alguns valores mantém-se. Estou profundamente crente que com a assinatura deste protocolo teremos uma juventude mais bem preparada para o futuro. Votos dos maiores sucessos», disse Dom Duarte, Duque de Bragança.

Fonte: A Bola

Sem comentários: