22 de agosto de 2012

V FEIRA HISTÓRICA E TRADICIONAL DE SERPA


 
A Revolução de 1383/1385

A 5.ª edição da Feira História e Tradicional de Serpa, de 24 a 26 de agosto, no centro histórico da cidade, dá especial enfoque ao período da Revolução de 1383-85.
Em finais do século XIV, Portugal viveu uma crise política, económica e social que abalou as estruturas da sociedade feudal anunciando novos tempos. Com a morte do rei D. Fernando, em finais de 1383, abriu-se uma crise sucessória – a alta nobreza latifundiária e militar, a classe dominante, defendia Beatriz, casada com o monarca de Castela, o que implicava a perda de independência nacional; e a burguesia comercial e marítima, alguns pequenos nobres e, sobretudo, o “povo meúdo” apoiavam D. João, Mestre de Avis, aclamado mais tarde rei de Portugal.
 
É um período histórico de convulsões sociais (insurreição popular em Lisboa e revoltas em todo o País, sobretudo a Sul do Tejo) e de guerra (invasões, cercos, batalhas, assaltos, escaramuças) entre Portugal e Castela. As forças portuguesas, chefiadas por Nuno Álvares Pereira e com a ajuda de tropas inglesas, derrotam os castelhanos em várias batalhas. A vitória em Aljubarrota põe termo à guerra mas a paz com Castela só será assinada em 1411.
 
De acordo com o cronista Fernão Lopes, das 31 cidades e vilas que aclamaram rei o Mestre de Avis, 15 situavam-se no Alentejo. De 98 povoações referidas como apoiantes de D. João I, 35 eram alentejanas. Serpa era uma delas.
 
Programa AQUI

Sem comentários: