17 de maio de 2013

Livro "Duquesas e Marquesas de Portugal"


Duquesas e Marquesas de Portugal
 
Sinopse:

Pertencem às casas nobres e mais antigas de Portugal. Viveram no glamour e no esplendor da Corte portuguesa, foram camareiras de rainhas, umas apaixonadas pelas artes, outras pela literatura. Umas foram diplomatas, mulheres de coragem e pilares fundamentais da monarquia, outras protagonizaram escândalos que abalaram o poder estabelecido. São marquesas, duquesas e condessas de Portugal. Maria Luísa de Sousa Holstein, neta do famoso diplomata, D. Pedro de Sousa Holstein, também 1º conde e 1º marquês de Palmela e 1º duque do Faial, como aristocrata que era, foi próxima da Família Real, inclusive era amiga das rainhas D. Maria Pia e D. Amélia, sendo sua camareira-mor. Notabilizou-se em várias áreas da vida portuguesa, A 3ª Duquesa de Palmela, cuja Casa recua até ao século XV, tinha um talento reconhecido internacionalmente para a escultura, mas foi também uma figura proeminente da beneficência em Portugal, acompanhando de perto a fundação das Cozinhas Económicas. D. Joana Josefa de Meneses cresceu no ambiente rico e culto do Palácio da Anunciada, não é pois de estranhar a obra literária que deixou como herança. A 3ª Condessa da Ericeira foi escolhida para ser camarista de D. Catarina de Bragança, a rainha-viúva de Carlos II de Inglaterra. Já D. Leonor da Câmara, expulsa do reino por D. Carlota Joaquina, pôs-se ao serviço de D. Maria II, a rainha-menina cujo trono tinha sido usurpado pelo tio, o infante D. Miguel. A sua vida é indissociável da vida de D. Maria II. Seria a sua preceptora e acompanhá-la-ia durante o exílio em Londres, a viagem ao Brasil, a estadia em Paris, retornando, a seu lado, à velha Lisboa. Morre Marquesa de Ponta Delgada, título dado pela antiga pupila. São as histórias destas e de outras mulheres que as historiadoras Ana Cristina Pereira e Joana Troni, autoras do bestseller As Amantes dos Reis de Portugal, nos contam neste original livro. Mulheres que tinham no nome títulos nobiliárquicos e que os usaram com orgulho e distinção ao serviço da monarquia portuguesa.


Fonte: Esfera dos Livros

Sem comentários: