23 de julho de 2013

''For Greather Glory'' por SAR, O Senhor Dom Duarte de Bragança (Jornal Veris)



"Para uma Glória Maior!" poderia ser um bom título para este filme mexicano,saído em Abril de 2012 que, esperemos, em breve seja distribuído em Portugal.

Mas para que o filme seja bem distribuído e visto pelo maior número possível de pessoas, será necessário alguma militância, pois, já se sabe que "os suspeitos do costume" vão tentar que ele não seja visto, silenciando-o ou denegrindo-o.

Veja-se o que aconteceu recentemente a outro magnífico filme, " Aqui há Dragões" , sobre a Guerra Civil espanhola e a perseguição à Igreja , ou "Juno " sobre a questão do aborto juvenil, ou o excelente filme romanceado da RTP sobre o milagre de Fátima, com a talentosa actriz Catarina Furtado.

Nenhum se encontra à venda nas chamadas livrarias " católicas " , que preferem vender obras dos teólogos heréticos como Hans Kung ou Leonardo Boff , e, que eu saiba, a imprensa católica quase não falou sobre eles.

Quanto aos nossos Párocos, ou não perceberam a importância do Cinema e acham impróprio aconselhar bons filmes, ou não estão informados. Cabe aos leigos informar os que por excesso de trabalho não tem tempo para acompanhar a "Sétima Arte".

Creio que este filme merece ser divulgado " oportuna ou inoportunamente" (citando São Paulo), até porque estamos a viver novamente uma época de perseguição ,que por ser mais subtil é ainda mais perigosa.

Em vários países já se persegue e condenam instituições que se recusem a promover o aborto e o "casamento para todos", por exemplo.

Mas vamos ao Filme.

Entre 1926 e 1929 foram mortos no México mais de 90.000 pessoas pelas tropas do Governo do Presidente Elias Plutarco ,numa perseguição aos católicos. Cerca de 24 mártires foram beatificados ou canonizados pelo Papa João Paulo II.

Essa guerra tem sido propositadamente esquecida pelos historiadores, porque ainda incomoda muita gente .

O Povo mexicano revoltou-se contra a falta de liberdade religiosa ea perseguição à Igreja , mas de modo desorganizado , até que um general reformado, Enrique Gorotieta (representado por Andy Garcia ) , influenciado por sua mulher (Eva Longoria) , aceitou liderara luta armada pela restauração da liberdade religiosa.

A partir dessa altura começaram as vitórias dos Cristeros, até que bispos pusilânimes negociaram um acordo de paz.Infelizmente essa falsa "paz" impediu o triunfo final da Cristíada mas não impediu a perseguição aos ex-combatentes.

Peter O' Toole representa um dos muitos sacerdotes assassinados pelos militares, mas a personagem mais comovente é uma criança protegida por ele, que é martirizada por se recusar a renegar a sua Fé. Morreu aclamando a Cristo Rei.

Era esse o grito de guerra dos Cristeros , que conduziram várias campanhas militares com um grande sentido de Caridade , honestidade e honra,que contrastou com a habitual violência das revoluções mexicanas .

Produzido por Pablo José Barroso e realizado por Dean Wright (Lord of the Rings, etc) tem qualidade mais do que suficiente para agradar mesmo a muitos jovens um bocado viciados nos filmes de acção de Holywood, que tem dificuldade em gostar de filmes mais "inteligentes".

Este tem bastante violência e drama para lhes agradar.E aos demais agradará pela mensagem de heroísmo e esperança nas qualidades de um Povo que em pleno século vinte deu a vida pelo seu Amor à Virgem de Guadalupe e sua Fé em Cristo Rei.

Deixemos de ser os eternos ingénuos manipulados, e saibamos aproveitar esta ocasião rara para transmitir estes valores à nossa juventude!


Dom Duarte de Bragança


Fonte: Casa Real Portuguesa

Sem comentários: