10 de agosto de 2013

Memorial para Governo do Reino


Terey a Deos por fim de todas as minhas obras, e em todas ellas me lembrarey delle.
Em me deitando, e levantando, conta com elle muito particular.
Cuidar à noite, em que falley naquelle dia.
Trabalharey muito por dilatar a Fé.
Favorecerey muito as coisas da Igreja.
Armar todo o Reyno.
Defender alfayas, e delicias.
Fazer mercê a bons, castigar a máos.
Não crer levemente, e ouvir sempre ambas as partes.
Fazer justiça ao grande, e ao pequeno sem exceição de pessoa.
Tirar as onzenas.
Conquistar, e povoar a Índia, Brasil, Angola, e Mina.
Todo o que me fallar deshonestidades, castigallo rijamente.
Quando houver de fazer alguma cousa, comunicalla primeiro com Deos.
Reformar os costumes começando primeiro por mim no vestir, e comer.
Em negócios ter primeiro conta com o bem comum, e depois com os particulares.
Tirar alguns tributos, e buscar modo, com que Lisboa seja abastada.
As leys que fizer, mostrallas primeiro a homens de virtude e letras para que me apontem os inconvenientes, que tiverem.
Levar os súbditos por amor, em quanto poder; ser inteiro aos Grandes, humano aos pequenos.
As Commendas sirvão se a África.
Não ter junto de mim, senão homens tementes a Deos.
Devaçar dos Oficiais de Justiça, e Fazenda cada anno.
Escrever a todos os Prelados, que fação dizer Missas e Oraçoes por mim, e pedir Jubileo ao Papa.
Terey nos póstos do mar homens de confiança, e os que entrão, que não sejaõ suspeitos na Fé.
As cousas, que naõ entender bem, communicallas primeiro com quem me possa dar parecer desenganado.
Naõ dar, nem prometer nada, sem saber se he injustiça, ou mal feita.
Mostrar bom rostro, e agasalhado a todos.
Prover os cargos, e Officios em quem for para isso, e naõ por outros respeitos.
Naõ desmayar nas dificuldades, antes ter mayor fé, e confiança em Deos.
Tirar a cobiça.
Mostrar sempre animo liberal, e naõ aquanhado.
Gavar os homens, e cavalleiros, que tiveram bons procedimentos, diante de gente, e os que tiverem préstimo para à República, e mostrar aborrecimento às cousas a ella prejudiciaes.
Naõ dizer palavras, que escandalizem, mayormente quando estiver agastado.
Os meus Embaixadores andaraõ sempre vestidos à portugueza.
Em todas as cousas, que fizer, terey primeiro conta com a honra de Deos.
Serey pay dos pobres, e de quem naõ tem quem faça por elles.

El-Rei Dom Sebastião, Memorial para Governo do Reino, in «Nosografia de D. Sebastião» de Mário Saraiva.

Fonte: Acção Integral

Sem comentários: