29 de abril de 2016

A prosperidade tende para as Monarquias

É uma incógnita que se verifica recorrentemente. Os Países que têm Reis e Rainhas ,tendem a ser mais prósperos, mais equitativos na distribuição da riqueza e menos propensos a conflitos sociais . Este é um dado importante para países como Portugal que têm gasto as últimas décadas a debater-se com a credibilidade interna e externa desprezando o factor relevante de terem um regime tendencialmente pouco credível.
Um estudo de 2015 da CMC Markets aponta para o facto que Países com Monarquias tendem a gerar maiores retornos nos mercados financeiros, factor particularmente relevante na Europa (quando comparado com outras Repúblicas europeias) e comum ao resto do planeta. Uma explicação aponta para a maior estabilidade política social e económica que o regime arrasta consigo , a outra seria que os investidores tendem a investir mais e de forma mais consistente em regimes que ofereçam mais segurança, como a Bélgica, Espanha ou Holanda.
3H6xVDX


“Em toda a Europa, ainda temos o que são conhecidas como as monarquias constitucionais, o que significa que o monarca reinante não influencia a política do governo, e de modo geral os cidadãos parecem preferir a opção da pompa e grandiosidade de uma Monarquia à de uma República , onde o chefe de estado ou presidente se envolve na natureza suja e desprezível quotidiana da política, e onde a maioria dos políticos não é mais popular do que uma dose desagradável de gripe” MCM Markets

Sem comentários: