5 de julho de 2016

"Devemos comprar os produtos feitos em Portugal. Se não o fizermos somos burros e estúpidos. Há corrupção porque compramos no estrangeiro e alguns ganham comissões" - D. Duarte de Bragança.



D. Duarte de Bragança, chefe da Casa Real Portuguesa, visitou hoje Ílhavo. Esta quarta-feira, numa organização da Real Associação da Beira Litoral. Passou pelo Museu e dedicou a tarde à Vista Alegre. Defendeu, em declarações registadas pela Terra Nova, uma maior intervenção do cidadão "visando a defesa do produto nacional", sendo essa uma via para melhorar o futuro coletivo português. (com áudio)
D. Duarte de Bragança lamentou, em Ílhavo, o "histórico" abate da frota pesqueira nacional que classificou como um "erro histórico". Na entrada do país na União Europeia "os nossos governantes trocaram os nossos direitos de pesca por subsídios, o que foi um erro porque o dinheiro foi mal gasto e a população viveu de subsídios, viciando-se nisso. Criou-se um ambiente 'parasita' à custa do estrangeiro. Vendemos a nossa capacidade produtiva. Ninguém vive se não produzir mais do que consome", sublinhou.
Para D. Duarte, o futuro do país "pode ser brilhante se soubermos reagir adequadamente". "Devemos obrigar o Estado a tomar as atitudes corretas. Nós, os cidadãos, devemos sempre comprar os produtos feitos em Portugal. Se não o fizermos somos burros e estúpidos. Depois há a corrupção. Muitas vezes compramos no estrangeiro porque alguns ganham comissões".

Fonte: Terra Nova

Sem comentários: