16 de novembro de 2016

Lisboa inaugurou estátua do militar e santo Português D. Nuno Álvares Pereira, canonizado São Nuno de Santa Maria



A edificação do novo monumento dedicado a D. Nuno Álvares Pereira, uma peça escultórica da autoria de Augusto Cid e foi aprovada no âmbito do Orçamento Participativo da Câmara de Lisboa em 2013, depois de meio século de sucessivos adiamentos até à concretização deste projecto.
Nesta escultura, o comandante militar medieval, vencedor da batalha de Aljubarrota, empunha uma espada/cruz.

O simbolismo do novo monumento foi elogiado por Fernando Medina, presidente da câmara de Lisboa defendendo ser seu objectivo "a valorização do património histórico da cidade, reforçando os traços identitários nacionais".

Já o cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, defendeu que D. Nuno Álvares Pereira simboliza "o que melhor tem Portugal no seu passado, no presente e aspira a ter no futuro". "De forma cristã, D. Nuno Álvares Pereira soube defender os seus sem ofender os outros. Foi admirado com deslumbramento mesmo pelos seus adversários", frisou o cardeal Patriarca de Lisboa.



Foi inaugurada em Lisboa uma estátua de S. Nuno de Santa Maria, o Santo Condestável, a primeira da nossa cidade e concebida por Augusto Cid . Perpetua-se assim, no cimo da Avenida da Torre de Belém, a justa e sentida homenagem a D. Nuno Álvares Pereira, Condestável do Reino e Santo português.

Dignaram-se marcar presença SS.AA.RR. os Senhores Duques de Bragança e o Príncipe da Beira, descendentes de S. Nuno de Santa Maria, Sua Eminência o Senhor Cardeal-Patriarca, o Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas, os Chefes dos três ramos das Forças Armadas, o Presidente da Comissão de S. Nuno, D. Nuno Van Uden, o Presidente da Câmara de Lisboa, para além de outras individualidades e numerosos lisboetas que não quiseram deixar de associar-se a esta cerimónia.

Esta iniciativa, que brotou da sociedade civil, constituiu um momento singular de elevação espiritual e exaltação patriótica, uma justíssima homenagem àquele que é seguramente um dos maiores heróis da rica História de Portugal.


Sem comentários: