2 de setembro de 2014

EM BELÉM, O MUNICÍPIO DE LISBOA QUER DESTRUIR OS BRASÕES… E, NA TAPADA DAS NECESSIDADES, O QUE PRETENDE COM O SEU ABANDONO?


TAPADA DAS NECESSIDADES REGISTA DEGRADAÇÃO E ABANDONO
Câmara Municipal de Lisboa anunciou a realização de obras de requalificação em 2010 mas ainda não as efetuou
Equipamentos degradados e ao abandono, esculturas danificadas, vidros partidos, grafitis, arruamentos em mau estado, lixo e pessoas dormindo estendidas nos bancos do jardim fazem parte do cenário que a Tapada das Necessidades proporciona atualmente a quem visita este espaço magnífico de Lisboa.
Não obstante, à entrada do jardim, um enorme painel publicitário da Câmara Municipal de Lisboa que reflete idêntico estado de abandono e esquecimento, anuncia o início de “Obras de Conservação da Tapada das Necessidades” para abril de 2010 e a sua conclusão para agosto do mesmo ano.
Constituindo parte integrante do Palácio das Necessidades, o jardim vulgarmente designado por Tapada das Necessidades era o local predileto de muitos monarcas para a realização de piqueniques, de entre os quais avultava o rei D. João V.
Para além de constituir uma magnífica zona de lazer dos lisboetas, a Tapada das Necessidades constitui um património que deveria manter-se cuidado e preservado. Aguardemos que a autarquia lisboeta recorde que tinha planeado a sua requalificação e venha a concretizá-la!




Lisboa - Tapada Necessidades (52)

Lisboa - Tapada Necessidades (47)

Lisboa - Tapada Necessidades (43)





Lisboa - Tapada Necessidades (22)



Lisboa - Tapada Necessidades (12)

Lisboa - Tapada Necessidades (11)

Lisboa - Tapada Necessidades (18)

Fonte: PPM Braga

1 comentário:

Carlos Gomes disse...

A fonte é o BLOGUE DE LISBOA em http://bloguedelisboa.blogs.sapo.pt/em-belem-o-municipio-de-lisboa-quer-87235