8 de julho de 2013

SS.AA.RR., Os Duques de Bragança presentes na primeira missa na diocese do novo Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente



O Patriarca de Lisboa afirmou na homilia da missa que o nosso mundo precisa urgentemente de comunidades de acolhimento e missão. D. Manuel Clemente lembrou esse conselho de acolhimento em que o Papa Francisco tem insistido.

"Importante é e será que nas nossas comunidades todos possam encontrar sempre um sim à pessoa que são, mesmo quando não devamos conceder o que imediatamente nos peçam. Ainda aí imitaremos Cristo, que tanto evidenciava a misericórdia divina como não escondia a exigência evangélica, quer acolhendo quem vinha quer propondo sempre mais e melhor mesmo que difícil", disse.


O Patriarca Clemente recordou a Doutrina Social da Igreja sobre temas fracturantes como a vida humana, o casamento entre homem e mulher, a valorização do trabalho e a laicidade positiva na relação entre Igreja e Estado. Também não esqueceu as consequências sociais do Evangelho no que se refere à ligação entre caridade e justiça entre ricos e pobres.

No horizonte do novo Patriarca está sempre a concórdia: "Diante da complexidade dos problemas as respostas nem sempre são fáceis, exigindo abertura, esclarecimento, estudo e os que não concordam hoje connosco poderão fazê-lo mais à frente, em caminhos necessariamente comuns. Como o próprio nome indica, concórdia começa nos corações quando ninguém desiste de ninguém seja em que campo for".


A missa que assinalou a entrada solene de D. Manuel Clemente no Patriarcado de Lisboa decorreu este domingo perante um Mosteiro dos Jerónimos cheio, com fiéis no exterior que seguiram a cerimónia através de um ecrã gigante.

Entre os muitos convidados estiveram Suas Altezas Reais, Os Senhores Duques de Bragança, D. Duarte e D. Isabel de Bragança.

Fontes: RR , RTP e Público

Sem comentários: