3 de junho de 2014

A sucessão real "acabará por unir Espanha", diz SAR, D. Duarte Pio de Bragança


A sucessão real em Espanha acabará por unir o país, acredita D. Duarte Pio de Bragança, que dá o exemplo da Catalunha.
Os contactos que mantém permitem-lhe afirmar que as autoridades autonómicas vêem em Filipe o que não vêem em Juan Carlos.
 
“Tenho ouvido dirigentes políticos catalães quase todos a dizer que gostam mais do príncipe Filipe do que do rei, porque ele compreende melhor a situação. Há muitos catalães que querem a independência, mas querem-no mantendo a monarquia mantendo o rei da Catalunha um pouco como a rainha de Inglaterra é rainha da Escócia e do Canadá. [A sucessão] pode ajudar a manter a unidade da Espanha visto que as antipatias que pode haver nalgumas regiões em relação ao rei não têm razão de ser em relação ao príncipe Filipe”, defende à Renascença o herdeiro do trono português. 
A sucessão não deverá afectar os laços de Espanha com Portugal, mas com a saída de cena de Juan Carlos, um amigo de Portugal, fica um Filipe VI com poucas afinidades com o nosso país.
 
“Há de facto uma ligação muito íntima do rei Juan Carlos com muitos portugueses e com o povo português em geral. O príncipe Filipe não tem essa intimidade com Portugal, embora tenha vindo cá bastantes vezes e tenha tentado até ficar a conhecer o povo português. De algum modo, o rei Juan Carlos é um conhecedor mais profundo de Portugal do que o príncipe Filipe”, explica D. Duarte, que falou à Renascença desde Estocolmo, na Suécia.

Fonte: RR

Sem comentários: