28 de outubro de 2011

“Ninguém está imune aos sacrifícios”?

Presidência da República no Paraguai com comitiva de peso

Por Nelson Pereira, i online
Enquanto Passos Coelho se faz acompanhar de quatro pessoas, Cavaco Silva leva 23 para uma cimeira de dois dias
Cavaco Silva
Pelo i online ficámos a saber que o Presidente da República, Cavaco Silva, levará para a 21.a Cimeira Ibero-Americana, que decorre entre os dias 27 e 28 de Outubro, em Assunção, no Paraguai, "um séquito de 23, no qual se incluem mordomo e médico pessoal.".
Já por ocasião da visita aos Açores em Setembro, refere o jornal, "o mesmo fez-se acompanhar por uma comitiva de 30 pessoas, entre as quais estavam o chefe da casa civil e sua esposa, quatro assessores, dois consultores, um médico pessoal, uma enfermeira, dois bagageiros, dois fotógrafos oficiais, um mordomo e 12 agentes de segurança".
E acrescenta o i: "Numa altura em que os portugueses são diariamente chamados a acreditar nas garantias consoladoras de dificuldades justamente partilhadas e convidados a aceitar cortes, inevitável emagrecimento e até empobrecimento, eis que o chefe de Estado português aterra no Paraguai amanhã, depois de uma escala no Brasil, com o equivalente a duas equipas de futebol, com custos que, contabilizados ao nível do cidadão comum, e só no que diz respeito ao preço dos voos, são de 7500 euros por pessoa para um bilhete de ida e volta em classe executiva e 1870 euros em classe económica."
Será mesmo que “Ninguém está imune aos sacrifícios"?

Pedro Quartin Graça

Sem comentários: