30 de abril de 2012

Feriados e soberanias

CATÓLICAS?… O que é isso?… É uma religião em vias de expansão, “perdendo 8,5% para protestantes e ateus” – dados “sumamente fidedignos” que têm vindo a lume veiculados pela “maioria” activista dos “300 ateístas e laicistas” (não ler ateus nem laicos).
Percebe-se. É o contra-ataque contra a demora na supressão de dois feriados – DIAS SANTOS – como contrapartida. Ou pela “intromissão” da Conferência Episcopal, acentuando o desemprego e a miséria crescentes. E, a nível de Coimbra, podíamos salientar os distúrbios causados no trânsito às entradas e saídas nos Colégios de S. Teotónio e da Rainha Santa, ou a instabilidade no Colégio de S. José. CATÓLICOS. Sim, pois os engarrafamentos em tantas escolas (laicas) e o encerrar de múltiplos centros de saúde, tribunais, etc, não são de mencionar. Não se lembram – os “istas” – que “sangue de Mártires, semente de Cristãos”.

SOBERANIAS – Carlos Luna parece, mas não é, uma voz que clama no deserto. Olivença é portuguesa, à luz do Direito Internacional e da História. É mais uma soberania usurpada, como outras na terra que os organismos internacionais dizem combater. A ditadura salazarista perdeu uma ocasião única de vergar a Espanha durante a Guerra Civil. Queres ajuda?… Abandona o território ocupado. Nada disso. Subserviência. Mas há mais casos fronteiriços, desde há muito, que incumbe a uma Comissão Militar Luso-Espanhola dirimir. Mas isso é que era bom!

TUBERCULOSE – Recrudesce. Em 2 de Janeiro de 1956 integrei uma pequena Secção, na Direcção-Geral de Assistência, no Largo do Rato em Lisboa, que organizou a “máquina” que poria em movimento a AFCT – Assistência aos Funcionários Civis Tuberculosos – criada no ano anterior (Decreto-Lei 40365). Feito o trabalho, passámos para o I.A.N.T., no Cais do Sodré, criado pela Rainha Dona Amélia, a suas expensas, pioneira desta luta (só não percebo porque tiraram o seu nome da fachada do grande edifício). Aprendi muito sobre o tema e a saúde em geral. Pessoal médico, de enfermagem, técnico, de grande qualidade nos dispensários, BCG, aanatórios, não obstante os edifícios e as condições de vida dos internados, em alguns casos, parecesse do Terceiro Mundo. Redesenho o que me disse um dos excelentes médicos, pleno de optimismo: “Dentro de 10, 15 anos o máximo, a tuberculose em Portugal está erradicada” (sic). Mas parece que não. Porque será?…

ESPANHA – Lá, como cá. Alguns republicanos exigem a abdicação do Rei, exibindo uma foto com alguns anos, por ter ido a uma caçada em África, ofendendo os espanhóis, em tempo de crise. Não referem que a Espanha não pagou, mas sim o anfitrião, e que o Rei também precisa de umas férias. Lembra-me a propaganda republicana contra os “adiantamentos à Casa Real Portuguesa”. Que foram pagos em 1906 com o produto agrícola de Vila Viçosa, esquecendo que as subvenções não eram actualizadas desde D. Pedro V e que D. Carlos é que pagava as “muitas” das suas intensas actividades científicas e diplomáticas com os bens da Casa de Bragança, particulares, que a II República ditatorial “nacionalizou” (usurpou) em Fundação, e cujos rendimentos não se sabe para quem vão, ao contrário de outros, que apenas recebem do Estado e servem interesses pessoais, ideológicos, partidários. Ah! E quantos milhares de touros foram mortos para gáudio de multidões?

Pignatelli Queiroz 

Fonte: As Beiras

Sem comentários: